segunda-feira, 20 de junho de 2011

Nora Weeks e Dr. Bach



Nora Weeks, enfermeira, foi a assistente devotadíssima do Dr. Bach. A ela devemos agradecimentos, pois foi sua responsabilidade levar ao mundo o conhecimento de toda a obra do criador dos primeiros florais. Apoiada por Victor Bullen, mostraram ao mundo uma obra de abnegação, fé e sentido de vida.
E seu livro, As Descobertas Médicas do Dr. Bach ela gentilmente nos fala sobre a personalidade do médico que revolucionou o mundo das terapias, Dr. Edward Bach:

…Ele tinha um grande senso de humor e se contentava com as coisas simples da vida, como apanhar os primeiros cogumelos, cozinhar, costurar e terminar uma mesa. Tinha uma grande afinidade com plantas e animais. Os pássaros costumavam pousar na sua enxada enquanto ele carpia e os cachorros selvagens com seus filhotes vinham comer em suas mãos. Se ele pegava uma flor, não só conhecia suas qualidades curativas, assim como também sua história.
Ele seguia sempre a sua intuição. Às vezes saia de repente não importa o que estivesse fazendo, em obediência a seu impulso interno. Certa vez, quando estava ditando uma carta, ele deixou a casa e se dirigiu imediatamente ao cais onde se deparou com um homem prestes a cometer suicídio. Outra vez levantou-se da mesa de almoço e se dirigiu apressadamente para o final da praia onde se deparou com um homem entrando vestido no mar. Nas duas vezes pessoas foram salvas por ele. Muitas pessoas diziam que só de vê-lo à distância sentiam-se melhor.
Ele se achava um privilegiado por ser um canal de cura, embora sua primeira preocupação fosse encontrar as flores que curam. Estas poderiam ser aplicadas por todos, enquanto que o seu poder de cura, ele não o poderia transmitir diretamente aos outros. Sem dizer uma palavra, ele poderia colocar a mão sobre o órgão doente de um paciente e obter uma melhora instantânea. Mas, poderia também, com um olhar, revelar os sentimentos negativos, o medo escondido, o ressentimento, a inveja, o que quer que fosse que estava por trás daquele sofrimento, assim como o nome do floral que o aliviaria. E mais importante ainda, Dr Bach tinha a amorosa habilidade de mostrar àquele que estava sofrendo a coragem, o amor, a compaixão e compreensão que estava por detrás da sua dificuldade. Ele conseguia enxergar a verdadeira natureza de cada pessoa e revelar sua grandeza.
Dizia: “as crianças de Deus nunca têm medo”. Sua voz tinha uma qualidade que inspirava confiança, fazia a pessoa sentir-se bem e perceber-se como alguém melhor do que se julgava.

Em um dos artigos publicados pelo jornal Homeophatic World , Edward Bach nos diz:
“Essa não é a cura do “vocês não devem”, mas sim a do “sejam abençoados”.

Um comentário:

  1. Lindo! Parabéns pela postagem! Sou uma grande admiradora do Dr. Bach! Abraços!

    ResponderExcluir

Paz profunda!!!

Seja bem-vindo!

Aqui é um espaço criado para postagens de textos que levem a uma reflexão sobre a História do Dr. Edward Bach, e suas essências.
Sempre uma novidade!!!